Artigo de Dr. Marco Aurélio

 

Quando nossas taças vibram: O método Peter Hess a serviço da SAÚDE

                                   Dr. Marco Aurélio da Costa Vieira (senólogo-ginecólogo)

                                   Colaborador Voluntário Academia Peter Hess Portugal

                                   

Abstract :Conhecer os  fundamentos sobre  psiconeuroendocrinoimunologia , as substâncias liberadas pelo stress,  pelo relaxamento e , os efeitos destes sobre o sistema imune, pode contribuir ao praticante da massagem de som  em PORTUGAL a melhor entender os benefícios da terapia do som e também a explicar de forma clara aos seus clientes do porquê a massagem de som é  benéfica e complementar em muitas condições patológicas, de saúde ou mesmo  em situações  de ausência de doença .

Se trata de um artigo informativo e não investigativo (parte 1)

Stress

Relaxamento (Quando nossas taças vibram)

Oncologia  e o relaxamento

O estresse

O estresse é atualmente uma epidemia. É responsável por até 80 % das consultas de urgência.

O estresse é uma condição fisiológica aonde ocorre aumento da sua capacidade metabólica diante de uma situação, aparente ou real, de perigo iminente. Normalmente o estresse agudo não é  considerado uma condição patológica visto que ele acontece  por uma questão de sobrevivência. Nesta situação ele é fisiológico  e necessário para a manutenção da vida.

O estresse agudo pode ser considerado benéfico(5,6).

Frequentemente nos deparamos com problemas cotidianos, tanto no trabalho quanto em casa, e ao final nos percebemos que o stresse cessa logo que a situação seja resolvida.

Em geral, os sintomas de estresse podem ser cognitivos, físicos, comportamentais e emocionais. São os principais sintomas de estresse agudo:

Aceleração dos batimentos cardíacos, tensão muscular, pés e mãos frios, sudorese, cefaléia, alteação do sono ,alteração do humor, irritabilidade, cansaço constante, dificuldade de concentração e outros.

O estresse agudo episódico tem as mesmas características do estresse agudo, contudo apresenta-se com maior intensidade. É considerado episódico porque ocorre com maior frequência no dia-dia e acaba se tornando parte da rotina. Este tipo é mais comum em pessoas com comportamento negativo e que apresentam a característica de cobrarem-se demais.

Quando exposição   a situação estressante se prolonga ,torna-se crônica  de maneira  que não conseguimos nos desvencilhar , nos encontramos na condição  chamada de estresse crônico. Situação esta responsável pela gênese de diversas patologias: Hipertensão, doenças cardiovasculares , diabetes Mellitus, obesidade e ao que podemos chamar de síndrome metabólica. 

O mecanismo fisiológico do estresse esta relacionado ao EIXO HIPOTÁLAMO-HIPÓFISE-ADRENAL. Este eixo controla a liberação de CORTISOL. O chamado hormônio do estresse.

Mediante a determinadas situações como: emoções , medo , traumas ou dores. Esta via do eixo hipotálamo – hipófise e adrenal  é ativada. Uma vez percebendo a situação estressante o HIPOTÁLAMO  libera o FATOR CRF( fator de liberação de corticotrofina ou hormona adenocorticotropico). Este, por sua vez, estimula a HIPÓFISE a qual libera uma hormona chamada de ACTH(corticotrofina ou adenocorticotrópico).Nesta sequência, o ACTH estimula a  glândula adrenal a liberar alguns hormônios ,entre os quais o CORTISOL.

A partir deste momento ocorre um aumento do cortisol e também aumenta a liberação  do cortisol na corrente sanguínea. Quando os níveis de cortisol  atingem aos níveis necessários para resolução da situação , o próprio CORTISOL, através do mecanismo chamado de, feed-back negativo  atua sobre o hipotálamo e a hipófise determinando um bloqueio a sua liberação.

O cortisol é um hormônio chamado de GLICOCORTICOIDE. Isto quer dizer que o cortisol sinaliza para diversos tecidos aumentarem o nível de glicose no sangue para dar resposta a situação estressante. Assim sendo ele aumenta o nível de ácidos graxos livres, aumenta a glicose sanguínea e aumenta também a proteólise. Todos estes 3 elementos produziram glicose no final dos seus processos metabólicos.

A glicose é o substrato importante para dar energia ao índivíduo no momento de estresse agudo.

Por outro lado , nas situação em que o estresse é persistente ,continuado e portanto crônico, o aumento constante de glicose  no sangue, de ácidos graxos  poderá ser o princípio de uma  Sindrome Metabólica, Diabetes Mellitus , HTA artéria, doenças cardiovasculares, etc.(7)

 

Quando as taças Vibram( RELAXAMENTO)  e PNEI(psiconeuroendocrinoimunologia)

Depois do estabelecimento da relação global entre acontecimentos e problemas de

saúde, muitos estudos têm procurado analisar o impacto dos acontecimento de vida sobre a

saúde em função dos factores psicológicos.(2,4)

Este modelo assume que a mudança imunológica é mediada por factores como a

activação do SNC, a resposta hormonal e a mudança comportamental, em função das

características e estados psicológicos. As ligações entre o SNC e o sistema imunológico foram

identificadas , nomeadamente pela observação, de que linfócitos como as NK(natural killer)têm receptores para os neurotransmissores. Vários autores encontraram igualmente ligações entre o sistema imunológico e o endócrino através do efeito de diferentes mediadores hormonais como

catecolaminas (epinefrina e norepinefrina), cortisol, prolactina, ACTH, TSH, hormona do

crescimento ou opiáceos endógenos, hormonas que estão relacionadas com a resposta ao

stress . Além disso existe inervação simpática e parasimpática dos órgãos linfóides . Por seu lado alguns comportamentos que são associados a características psicológicas ou são respostas ao stress podem influenciar o sistema imunológico: práticas de

saúde más como fumar, dieta inapropriada e sono perturbado diminuem a resposta

imunológica.

A massagem de som pelo método Peter Hess ( saudação acolhimento , conversa prévia, massagem personalizada, certeza de um follow up , sistema de feed-back e preparação de um ambiente seguro) é capaz de estimular o sistema psiconeuroendocrinoimunológico   a liberar uma série de substâncias  que vão determinar um estado de relaxamento e bem estar. (2,4)

Focamos suscintamente em quatro das  substância Neurohormonais: Serotonina,  Endorfina, dopamina e oxcitocina.

SEROTONINA

A serotonina é uma monoamina neurotransmissora sintetizada  nos neurónios serotoninérgicos  do sistema nervoso central e nas células enterocromafins do trato gastrointestinal. A serotonina também se encontra em vários cogumelos e plantas, incluindo frutas e vegetais.

Conhecida como “A molécula da Felicidade”,  a serotonina atua em diversas áreas do corpo sendo portanto responsável por diversas funções: regulação do sono, alteração do humor e depressão, apetite.   Uma alimentação rica em um aminoácido chamado de TRIPTOFANO, o qual esta presente em ovos, ananas , tofu, salmão, nozes, peru entre outros, é capaz de aumentar os níveis de serotonina. Soma-se a dieta, a prática regular de atividade física e a meditação.

ENDORFINA

Produzida pela hipófise , a  endorfina é a hormona do bem estar. É uma  substância química,  transportada pelo sangue e liberada na corrente sanguínea juntamente com outras hormonas, nomeadamente GH (hormona do crescimento), ACTH( hormona adrenocorticotrópico), Ela estimula a produção de adrenalina e cortisol. A endorfina é produzida em resposta a atividade física e também durante o orgasmo, vizando RELAXAR e dar prazer, despertando uma sensação de euforia e bem estar. Existem mais de 20 tipos  diferentes de endorfina no sistema nervoso, sendo a Beta – endorfina a mais eficiente, pois é a que dá o efeito mais eufórico ao cérebro.

Estudos mostram que as endorfinas podem ter tanto um efeito sobre áreas responsáveis pela modulação da dor, humor,depressão, ansiedade, como pela inibição do sistema nervoso simpático, responsável pela modulação de diversos órgãos como coração e intestino.também podem regular a libertação de outras hormonas.

Entre os principais efeitos das endorfinas, se encontra: melhora da memória, do humor, aumenta a resistência, aumenta disposição física e mental, alivia  as dores, melhora o sistema imunológico

 

DOPAMINA

É um neurotransmissor conhecido como a molécula da motivação.É precursora da  adrenalina  e da noradrerelanalina, outras catecolaminas com função estimulante do sistema nervoso central.

A desregulação da dopamina está  relacionada a transtornos neuropsiquiátricos como MAL de Parkinson e esquizofrenia. Manter um nível saldável é importante para o funcionamento do corpo, visto que tanto a falta quanto excesso de DOPAMINA  são  quadros problemáticos.

Baixos níveis de dopamina fazem que pessoas e outros animais sejam menos propensos a trabalhar para um propósito.

O certo é que essa substância química é acionada quando se dá o primeiro passo rumo a um objetivo e também quando a meta é cumprida.

Além disso, pode ser gerada por um fato da vida cotidiana (por exemplo, encontrar uma vaga livre para estacionar o carro) ou algo mais excepcional (como receber uma promoção no trabalho).

A melhor maneira de elevar a dopamina, portanto, é definir metas de curto prazo ou dividir objetivos de longo prazo em metas mais rápidas.

E celebrar quando atingí-las.

OCITOCINA

É um hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado pela neurohipófise(hipófise posterior) e apresenta as seguintes funções: 

 Promover as contrações musculares uterinas.

 Reduzir o sangramento durante o parto,

 Estimular a liberação do leite materno

 Desenvolver o apego e empatia entre pessoas

 Produzir parte do prazer  do orgasmo

 Modular a sensibilidade ao medo do desconhecido

Por ser relacionada com o desenvolvimento de comportamentos e vícios maternos, a oxitocina é muitas vezes apelidada de "hormônio dos vínculos emocionais" e "hormônio do abraço".

Segundo estudo publicado em 2011 pelo ginecologista e obstetra

indiano Navneet Magon, "a ligação social é essencial para a

sobrevivência da espécie (humanos e alguns animais), uma vez que

favorece a reprodução, proteção contra predadores e mudanças

ambientais, além de promover o desenvolvimento do cérebro. A ocitocina é

 um composto cerebral importante na construção da confiança, que é necessária para

desenvolver relacionamentos emocionais.

Abraçar é uma forma simples de se conseguir um aumento da

oxitocina.  (5,6,12)

ONCOLOGIA E RELAXAMENTO

 Muitos autores tem observado já há muitos anos que, as pessoas que desenvolvem Cancro são, em uma grande parte , pessoas que experimentam  depressão , solidão, sobrecargas , e sofrimentos de uma forma intensa, quando comparadas com aquelas que não desenvolvem cancro.

Nos últimos 25 anos pesquisadores procuram a correlação entre esta tipologia de sintomas e  o cancro. As investigações   são no sentido de descobrir porquê,  nestas situações, ocorre uma diminuição do sistema imunitário.

Diversas técnicas de relaxamento tem sido testadas no sentido de verificar se: Há alguma técnica, entre as seguintes, que seja superior em termos de eficácia que outras:

Relaxamento , meditação , imagens mentais ,hypnosis,, auto-consciência. Todas estas técnicas demostram redução do stress, melhora do sono, melhora do humor e da dor, diminuição do hormônio do stress e aumento nas céls de defesa, portanto uma melhora imunológica. No entanto , nenhumas destas técnicas demostra superioridade em relação a outra.(7,8)

Por ser fundamentado em uma metodologia  holística, acreditamos que o método Peter Hess de massagem de som poderá ser uma excelente ferramenta para integrar  os tratamentos em matéria de saúde e, também, em situações de ausência de doença.

Temos 90 % da nossa prática clinica preenchida por senhoras com cancro da mama. Fazemos parte de uma equipa credenciada internacionalmente ao “BREAST Centers  NETWORK da European school of medical  oncology ESMO) e os nossos dados confirmam a hipótese de que os estados psicopatológicos se encontram envolvidos na problemática do cancro.

Neste momento desenhamos um estudo para tentarmos perceber os efeitos da massagem de som na nossa população,  em pré e em pós operatório de tratamento para ca de mama. Tratam-se de  senhoras com diagnóstico confirmado de cancro da mama, por biópsia e candidatas a tratamento cirúrgico primário. Uma vez estabelecido o protocolo de massagem de som, que deverá responder aos fundamentos do método Peter Hess e ser validado no PHI Portugal, 3 PRATICANTES   com formação completa no método(os autores deste artigo),realizaram as terapias. O que pretende-se é que um dos 3 investigadores realize a randomização das pacientes no sentido de determinar qual paciente receberá a massagem em pré e qual receberá em pós operatório. Um terceiro grupo, chamado de controlo,  com as mesmas características,  não receberá a massagem do som. Os parâmetros sanguíneos do stress, do relaxamento entre outros benefícios ligados a massagem de som pelo método Peter Hess serão avaliados. Os critérios  de inclusão e exclusão neste trabalho assim como a metodologia de desenvolvimento estão sendo avaliados.(7,8,9,10,11)

Conhecemos as dificuldades e os entraves relacionados a realização de trabalhos de investigação em Portugal e também as críticas a que são alvos este tipo de terapias .Contudo com a fundamentação e argumentação correta assim como a  apresentação da vasta bibliografia já existente na Alemanha, acreditamos ser possível a concretização deste trabalho que , somente ajudará as senhoras com cancro da mama, patologia está que pode ser devastadora do ponto de vista físico emocional.

Ficamos a disposição para futuras colaborações e discussão de idéias que possam nos fazer refletir sobre esta proposta de trabalho.

 

BIBLIOGRAFIA

1-Ader, R. & Cohen, N. (1975). Behaviorally conditioned immunosupression. Psychosomatic Medicine, 37, 333-340.

 

 2-Ader, R. (1983). Developmental psychoneuroimmunology. Developmental Psychobiology, 16, 251-267.

 

 3-Baron, R.S., Cutrona, C.E.; Hicklin, D.; Russel, D.W. & Lubaroff, D.M. (1990). Social Support and imune function among spouses of cancer patients. Journal of Personality and Social Psychology, 59, 344-352.

 

4-Bartrop, R., Lazarus, L., Luchurst, E., Kiloh, L. & Penny, R. (1977). Depressed lymphocyte function afterbereavement. Lancet,1, 834-836.

 

5- Futterman, A.D.; Kemeny, M.E.; Shapiro, D.; Fahey, J.L.(1994). Immunological and physiological changes Associated with induced positive and negative mood.

Psychossomatic Medicine, 56, 499-511.

6- Maia AC,EMOÇÕES E SISTEMA IMUNOLÓGICO: UM OLHAR SOBRE A PSICONEUROIMUNOLOGIA

PSICOLOGIA: TEORIA, INVESTIGAÇÃO E PRÁTICA, 2002, 2, 207-225

7- Gordon JS, Mind-Body medicine and Cancer. Hematology/oncology clinics of North America 22, 683-708.

8-Wesa K, MD, Integrative Oncology:complementary therapies for Cancer Survivors. Hematology/oncology clinics of  North America 22, 2008, 343-353

9-Clinical TRIALS- RELAX Surgical: Effects of Environmental Design on Pre-surgical Relaxation. Last updated on October 26, 2015. (https://clinicaltrials.gov/show/NCT02230644)

10-Clinical TRIALS- A prospective study investigating the use of relaxation prior to medical procedures.Last Updated on december 20, 2018.(http://clinicaltrials.gov/show/NC-T02690194)

11- Clinical TRIALS- M, indfulness- Based Stress Reduction in Helping Paticipants with metastatic breast Cancer, last updated on august 15, 2019. (http://clinicaltrials.gov/show/NCT03683147)

12-Cohen, S. & Herbert, T.B. (1996). Health Psychology: Psychological factors and physical disease from aperspective of human psychoneuroimmunology.

Annual Review of Psychology, 47, 113-142.